Se pararmos para analisar o atual cenário econômico brasileiro, facilmente notamos que organizações de todos os portes estão focadas em um mesmo objetivo:  reduzir custos. Consequentemente, dentro das empresas, cada setor deve garantir que os resultados sejam alcançados, de forma eficiente, para atender todas as necessidades e demandas com o menor número de gastos possíveis. E Isso inclui o departamento de Ti.

Por este motivo, muitos gestores vêm optando pela computação em nuvem, já que este serviço, além de flexível, confiável e seguro, oferece vantagens sobre o modelo on-premisses.

 Saiba como economizar com a Nuvem

POR QUE MIGRAR PARA A NUVEM?

Mover seu datacenter para a nuvem é uma decisão que deve levar aspectos estratégicos e operacionais em consideração. A flexibilidade que o modelo oferece a TI é imensa, desde a aceleração do provisionamento computacional até a interação entre os componentes do datacenter com a automação de rotinas operacionais, reduzindo muito o tempo gasto com trabalho pesado de configuração e alocação dos recursos computacionais. Em resumo, ganha-se agilidade através da inovação que a computação em nuvem trás.

NuvemNa nuvem, paga-se somente pelo que se utiliza, logo não é necessário fazer grandes investimentos iniciais para migrar ou iniciar sua operação na nuvem. Ao migrar para nuvem, você deixa de se relacionar com inúmeros fornecedores de hardware, rede de dados e elétrica, nobreaks, operadoras de Telecom e de serviços de TI e passa a se relacionar com um ecossistema tecnológico que evoluí constantemente e que cria novas possibilidades que podem ser incorporadas em sua TI ou negócio.

Confira a seguir, outros benefícios para sua empresa ao decidir mover o datacenter para a nuvem:

 

  • Sustentabilidade

Datacenters consomem muita energia, além de emitir alta quantidade de carbono. É tendência entre os provedores de nuvem fazer investimentos massivos na área de sustentabilidade. A Amazon Web Services anunciou no dia 13 de Julho, a construção do seu novo parque de produção de energia eólica no estado da Carolina do Norte para gerar energia para seus datacenters em nuvem. Inicialmente serão 84 quilômetros quadrados de área com 104 torres de turbinas eólicas. A previsão de geração de energia ficará em torno de 670 mil megawatts-hora (MWh). Para dar noção do tamanho do investimento, o potencial de geração de energia seria suficiente para abastecer mais de 60 mil residências em um ano.

As gestões de recursos energéticos de datacenter por si só são complexas e caras.  Ter que lidar com a questão da sustentabilidade, adiciona uma dificuldade a mais no desafio de renovação rumo a nova TI.

 

  • Flexibilidade e Automação

Como na computação em nuvem você paga pelo que realmente usa, não faz sentido manter recursos computacionais ocupados quando você tem a opção de desligar e pagar por estes recursos apenas quando estão sendo utilizados.  Aliada a um alto poder de automação, é possível otimizar a utilização dos seus servidores por exemplo, e automatizar rotinas operacionais que antes dependiam de uma pessoa para executá-la.

 

  • Distaster Recovery (DR)

Até pouco tempo atrás, plano de DR era para grandes empresas, pois significava ter que manter recursos ligados e consumindo (e se depreciando), de forma ociosa que eram utilizados apenas em caso de falha.

Na computação em nuvem a alta disponibilidade se faz presente em seus componentes e através da sua flexibilidade é possível desenvolver planos de DR (por que não dizer continuidade de negócio?) para empresas de todos os tamanhos, sem altos investimentos em infraestrutura ociosa.

 

  • Espaço Ilimitado

É importante lembrar que recursos físicos são todos limitados, equipamentos requerem espaço e, uma hora ou outra, isso pesa – e muito! – no seu orçamento. Ao mover o datacenter para a nuvem, essa não é mais uma preocupação. Afinal, a computação em nuvem permite que você continue a salvar suas informações sem se preocupar com limites da sua infraestrutura.

 

unnamed

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>